Calígrafo edições
   ÍNICIO 
   EDITORA 
   LIVRARIA ON-LINE 
 
   COLECÇÕES 
   FERNANDO PINHEIRO 
   CONTACTOS 
 
     
     
   
História das
Edições Calígrafo
 
O escritor Fernando Pinheiro liderou e colaborou com vários projectos editoriais associativos desde o ano de 1978 (Edições Milho Rei, da Cooperativa do mesmo nome, Barcelos; Associação Cultural e Literária Autores de Braga, extinta em 2005; Editorial Palavra d’Honra, de “A Capoeira” – Companhia de Teatro de Barcelos), mas em 2006 decidiu criar as Edições CALÍGRAFO na condição de empresário em nome individual.

Ao fazê-lo não só se envolve em mais um dos muitos projectos culturais de desenvolvimento do Vale do Cávado que abraçou ao longo da sua vida, em áreas tão diversas como o desporto, a comunicação social, o teatro e a literatura, como homenageia a figura do calígrafo ou copista que, no silêncio dos mosteiros, quantas vezes em solidão completa, transcreveu para os pergaminhos e palimpsestos os textos sagrados.

Apesar de a referida editora não configurar a figura da associação cultural sem fins lucrativos, não são fins economicistas que estão na linha do horizonte desta editora, mas sim objectivos de defesa, divulgação e difusão do movimento cultural do Norte e, muito particularmente, da região do Minho, o qual, sem a existência de pequenas editoras locais, correria o risco de não ser publicado, como merece.

Doutra forma, também, a CALÍGRAFO procura fomentar a leitura através da criação de Comunidades de Leitores (Braga e Barcelos), sujeitas a inscrição, as quais, por preços inferiores aos do mercado, adquirem obras de qualidade gráfica e literária garantida, estabelecendo-se, assim, uma relação de proximidade cultural. Por outro lado, a editora pretende atingir os leitores do Minho que estão espalhados pelo mundo, a fim de que possam manter contacto com o universo literário e cultural da sua região de origem.

A primeira linha editorial lançada pela CALÍGRAFO, intitulada colecção Verde d’Honra irá provar que na região de Braga existem excelentes escritores vivos, autores já consagrados e com vasta bibliografia, como jovens talentos de quem muito há a esperar. Esta colecção, será uma das melhores colecções do país, tanto a nível gráfico como literário, graças aos critérios de exigência que nestes domínios o editor adoptará.